Como o cérebro decide o que aprender?

A classificação das informações seria realizada em uma parte do cérebro chamada "tálamo paraventricular", ou PVT.

Os pesquisadores acreditam que descobriram como o cérebro decide o que aprender. Nos seres humanos e nos animais, o cérebro não é uma máquina simples para registrar as informações externas que recebe. Ele também classifica os detalhes que são mais importantes que os outros, a fim de garantir a sobrevivência da espécie, tanto quanto possível.

Tálamo Paraventricular

Esse tipo de informação seria realizada em uma parte do cérebro chamada "tálamo paraventricular", ou PVT. "Mostramos que as células talâmicas desempenham um papel muito importante no rastreamento de estímulos, o que ninguém havia feito antes", diz Xiaoke Chen, diretor do estudo.
Para fazer isso, sua equipe trabalhou em ratos. Os animais aprenderam a associar odores a resultados positivos e negativos. No início do experimento, um odor sinalizou a chegada de um gole de água, enquanto outro indicou ao mouse que ela estava prestes a receber uma lufada de ar na cabeça. Posteriormente, os pesquisadores substituíram o sopro de ar por um leve choque elétrico.

Ajude a tratar o vício

A equipe então descobriu que os neurônios da TVP estavam acompanhando essa mudança. Na primeira fase da pesquisa, dois terços dos neurônios da TVP reagiram aos dois cheiros, enquanto 30% foram ativados apenas pelo cheiro da água. Em outras palavras, o tálamo paraventricular reagiu a resultados bons e ruins, mas houve mais reações a sensações positivas.
Experimentos adicionais estabeleceram que é possível controlar a atividade do tálamo paraventricular com jogos de luzes.
Esses resultados podem ajudar a desenvolver novas formas de aprendizado, estimulando ou suprimindo a atividade da TVP. Eles também poderiam, a longo prazo, ajudar a tratar o vício desconstruindo o vínculo entre o uso de drogas e o bem-estar resultante.